A viticultura sustentável é o equilíbrio do património natural

Na Taboadella os vinhos nascem na vinha e na paisagem.

Para a preservação da biodiversidade natural, assumimos uma responsabilidade ambiental baseada na mínima perturbação dos solos do nosso mosaico ecológico. Respeitamos as técnicas tradicionais e as práticas de viticultura integrada, entre o biológico e o biodinâmico. Desde a gestão eficiente dos recursos até à incansável preocupação de qualidade para os elevados padrões a que nos propomos, permitem-nos manter o perfil dos nossos vinhos.

Todos estes elementos são fundamentais para a validação de um projeto com futuro para as novas gerações.

O Mosaico ecológico

Com um total de 50 hectares, a Taboadella é uma das mais importantes folhas do sistema agrícola local, garantindo ao longo das épocas valor ecológico na preservação da biodiversidade, integrando a comunidade rural e urbana com padrões de consumo e sistemas de produção sustentáveis.

A localização e dimensão desta propriedade agroflorestal, encaixada num vale aberto confere-lhe relevância acrescida na definição do modelo de ordenamento e ecologia da paisagem local, marcado por manchas de olival, mato e floresta de pinheiro bravo, sobreiro e outras fagáceas. As condições biofísicas deste verdadeiro mosaico ecológico, fortemente marcado pelas formações graníticas originárias dos solos, integra nas zonas de menor aptidão agrícola uma envolvente arborizada com pinheiro manso, sobreiro, carvalhos, cedros, tílias e eucaliptos, num sistema ajardinado de árvores adultas e matos mediterrâneos em sub-coberto, ao qual se associa uma charca em terra batida visitada por uma comunidade de patos reais nidificantes. Nos jardins da casa destaca-se um secular medronheiro de porte arbóreo e diâmetro raramente visto, uma relíquia com características raras e majestosas.

A fauna selvagem

O mosaico de ocupação diversificada do solo resulta numa enorme biodiversidade. Inúmeros habitats albergam numerosas espécies da fauna selvagem bastante interessante, associada a ecossistemas florestais ou de massa de água interior.

A fauna é variada e abundante: na floresta proliferam aves como o chapim, tordos e pombos e aves de rapina como a águia de asa redonda e as fantásticas garças; entre os arbustos refugiam-se mamíferos como a escava-terra mais conhecida por toupeira, o esquilo, a perdiz e o coelho; diversos répteis e anfíbios como a sardanisca-argelina, o sapo comum e o sapo parteiro aparecem com o bom tempo; o crepúsculo revela sons e movimentos de corujas-do-mato, mochos, bufos, morcegos, javalis e raposas que habitam a noite.

Nos jardins da casa e no pequeno lago somos recebidos por um casal de garças e por uma comunidade de patos reais nidificantes.

A natureza é a nossa maior inspiração para criar grandes vinhos no Dão com pequenos gestos que fazem toda a diferença

Seguimos rigorosamente as boas práticas de viticultura integrada e biológica, usando fertilizantes orgânicos e minerais de origem natural e técnicas tradicionais baseadas no controlo de rendimentos, colheitas manuais e inúmeras tarefas que são realizadas à mão respeitando o ritmo da natureza.
Por vezes, utilizamos técnicas ancestrais de granjeio, como enrola em vez de desponta, descava em alternativa a aplicação de herbicidas; controlo das temperaturas/pluviosidade/velocidade do vento, na estação meteorológica própria, de forma a efetuar tratamentos fitossanitários apenas quando são estritamente necessários. Respeitamos o património genético de espécies autóctones, mais resistentes e perfeitamente adaptadas às condições edafoclimáticas da região e da propriedade.
Plantamos 3500 plantas por hectare, preservando o encepamento original, dividido em cada uma das 26 parcelas, em função do seu microterroir. Efetuamos a desfolha cirúrgica nas videiras, garantindo uma maior qualidade das uvas e reduzindo o efeito escaldão e fazemos compostagem do material vegetal e trituramos 100% a lenha das podas das videiras, devolvendo ao solo a matéria orgânica. Conservamos as matas existentes na envolvente da Quinta fornecendo um refúgio benéfico a toda a fauna auxiliar perto da vinha, evitando o uso de pesticidas e, preventivamente, instalamos caixas com feromonas, de forma a podermos decidir a melhor estratégia no combate de pragas.
A adega promove uma ligação forte com a natureza, usando materiais como a cortiça e a madeira, integrando pressupostos imperativos como economia de energia, gerenciamento de águas residuais e triagem de resíduos sólidos, bem como o conforto acústico e bem-estar dos que aqui trabalham.
Mantemos diversos recantos históricos como um lagar no penedo monolítico, que registam a antiguidade dos processos de vitivinicultura na época romana, os jardins da casa e a preservação de árvores seculares, conservamos a ecologia da paisagem local, marcado por mato e floresta de pinheiro bravo, sobreiro, tílias e outras fagáceas e marcamos caminhos pedestres para quem nos visita e quer descobrir um pouco mais sobre a cultura do nosso lugar. Incentivamos a pro-atividade em relação ao aumento das pressões ambientais, como por exemplo a colocação de caixotes de lixo orgânico em vários locais da propriedade, potenciando a otimização de separação dos resíduos para reciclagem.
No dia a dia da nossa empresa, respeitamos os colaboradores e oferecemos muita formação, promovendo uma cultura de igualdade e inclusão em que mulheres e homens têm as mesmas oportunidades profissionais. Integramos fornecedores e lavradores na cultura da empresa, colaborando em verdadeiras parcerias, visando a sustentabilidade do negócio e a preservação das tradições da região. Providenciamos regras de transparência ao longo de toda a cadeia, não colaborando com situações ilegais e de fraude na gestão dos recursos humanos e parcerias de negócio.